Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘cotidiano’

Enfim.

Desperto, às 6h, no susto.

Em apenas dois minutos de olhos abertos que tentam se acostumar à luz,  o sono pertuba.  A vontade de permanecer deitada é tamanha.

Venço o lençol rosa amassado, o vento do ventilador barulhento que bate em meu rosto e a maciez do colchão.  Lavo meus olhos.

Casaco, calça, blusa, sapato. Pão, peito de peru, água.

Passos. Passos. Trilhos. Sono. Passos. Vozes. Vozes. Vozes. Sono. Vozes. Passos. Trilhos. Destino: cama.

Pensamentos não me deixam dormir. A mala, ainda desarrumada, muito menos.

Pronto. Olhos caem por algum tempo. Levanta, arruma, sai, espera.

Pronto. Olhos caem por mais algum tempo. O estômago, praticamente vazio, ganha dos olhos cansados. Bem…

Levanta, passos, mala, abraços, trânsito. Destino: cama?

Vozes, risadas, água, vozes, abraços, perguntas, imagens, imagens. Destino?

Boca seca. Olhos… quase fechados. Agora, posso ir. Texto finalizado. Enfim, cama.

Read Full Post »

cotidiano.

Classic, volume 4, 6h30min. Soneca.
Mais cinco minutos. Água pra todos os lados. Roupa qualquer.
Embreagem emperrada. Marcha errada. Carro imundo.
Sai fora sinal vermelho. Não te quero! Vozes que entram e saem dos meus ouvidos.
Sou um zumbi. Um zumbi que mexe no cabelo, impacientemente. “Julia? O que quer dizer…” –“Ai, professor…”. Acorda e presta atenção.
Menos um. “Bonjour!” E ainda tem mais uma agora. Fala errado, aprende, erra de novo.
Água, sabão, toalha. Tudo preto. Digo, as roupas. Perna preta, pé preto, peito preto. O peito do pé de Julia é preto.(?)
Biiii-biiiiiiii!!! Ufa, foi por pouco! Vagas? Nada. Anda até a Jurema.
Passos rápidos para a entrada principal. Cheguei. Mais 6 horas.
Boa tarde, tudo bem? Mais baixa, mais alta … escura, clara? 40? Um minutinho. Dieeeeeeego!
Joga todos os modelos…
Prova, vira, mexe. Espelho de frente, costas, tudo. Ah, não gostei. Ou, faz bainha e pronto!
Perfeito.
Salto alto. Luz forte. Tuntz, tuntz, tuntz, tuntz. Ai, meu pé.
Dieeeeego! Dieeeeeeego… Diegoooo… Sobe desce escada. Muda, troca. “Pode deixar, vou voltar”. Aham, sei.
Entra – sai – entra – prova- sai- compra – entra – prova- ciclo.
22h. Pega o ferro. Quase no fim.
Oi, mãe! Fecha a porta. E ai?

Todo dia ela faz tudo sempre igual. Quase. E segue a roda viva.

Read Full Post »