Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘mpb’

Vozes que me acalmam #2

Cresci com a MPB. Ouvia nas estradas e nas rotinas da casa, das comemorações, das conversas em família. Devo aos meus pais o meu gosto musical (e não só). Eles me iniciaram com Chico Buarque, Milton Nascimento, Maria Betânia, Família Caymmi, Nara Leão, Elis Regina e tantos outros. Confesso que até uma certa idade, achava tudo muito chato, mas os tinha como base da música e todos estavam permanentemente em minha mente e ouvidos. Tanto estavam, que minha canção preferida aos 10 anos, afiada na ponta da língua, era “João e Maria”: “Agora eu era herói, e meu cavalo só falava inglês…”

E tanto já gostava, que hoje a maioria das músicas que ouço é brasileira. Coincidência ou não, meus cantores prediletos são alguns dos descritos acima, sem contar, é claro, com a “nova geração”.

O tema deste post é exatamente sobre uma das vozes da “modernidade” verde-amarela: Marisa Monte. A única coisa que posso reclamar da cantora é o fato de ela não fazer muitos shows, ainda mais em nossa pacata cidade. Mas em 2007, foi inesquecível a apresentação de Marisa no palco capixaba. Simplesmente, deslumbrante! E impressionante como eu realmente consigo me sentir em paz quando a ouço. Não é só a leveza e meiguice da voz, como também seu repertório suuuuper romântico que já marcou diversos momentos dos meus anos vividos.

“E eu que pensava que não ia me apaixonar/Nunca mais na vida”

“Give me love/Give me peace on earth/Give me light/Give me life/Keep me free from birth/Give me hope/
Help me cope, with this heavy load/Trying to, touch and reach you with, heart and soul”

“O mundo é portátil/Pra quem não tem nada a esconder/Olha minha cara/É só mistério, não tem segredo”

Como não poderia deixar de ter, minha preferida: “Sem botão, no tempo, no topo, no chão/em cada escada, a caminhada, (a pé) de caminhão/Seu horário nunca é cedo aonde estou/e quando escondo a minha olheira (é pra) colher amor/Sala sem ela tem janela inclina, em cerca de atenção/Ela vem, e ninguém mais/Ela vem em minha direção”

Read Full Post »

Sério?

Apesar de estar caindo de sono, ontem, vi partes do Prêmio Multishow 2009. Sério, gente, o que foi aquilo? Decepcionante. Achei muito mal organizado. Mas o pior de tudo foram os ganhadores de algumas categorias que só ganharam porque os fãs ficavam todos os dias em frente ao computador votando! Além disso, só tinha artista da MODINHA, que lançou alguma música também de modinha este ano, mas que provavelmente, ano que vem deve ser esquecido pela mídia, salvo algumas exceções, é claro.

A minha maior revolta foi na última revelação: melhor banda. Caramba!!!! Fresno? De verdade, gente? F-R-E-S-N-O? Um bando de meninos com o cabelo com franja de lado; cheio de brinco/alargador e tatuagem; com roupas pretas ou brancas cantando músicas melosas. Na verdade, quando as três bandas tocaram juntas ” a gente somos inúteeel”, o som foi até legal, mas eu não sabia identificar quem era quem. Fresno, NX Zero e Strike. Eram todos iguais!

E o que foi a Pitty e o Gilberto Gil em homenagem a Rita Lee?  Adoro a voz e as músicas do Gil (fora aqueles dreads brancos dele uoehouhoeuhouh), mas não sou fã da baiana rockeira, não. E acho que ao cantar as músicas da Rita Lee, a voz dela não ia além, se é que me entendem. Vale lembrar também, infelizmente, que a Pitty errou a letra de uma das canções que interpretou, bem no finalzinho. Aí, só sei que ficou beem estranho esses dois cantando juntos.

Vou parar de criticar um pouquinho. Acho que já deu. Mas isso foi pra demonstrar a minha revolta com o que vi ontem, ou melhor, de poucas partes do Prêmio. Aos fãs de algumas das bandas e cantores citados, só tenho uma coisa a dizer: meus pêsames. HUEHUHEIUHEIHU. Tô brincando.. Gosto é gosto.

Read Full Post »