Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \27\UTC 2009

Sumi por uns tempos devido as viagens. De volta, agora, com criticas cinefilas sucintas. Peco perdao, mas estou sem humor hoje, pois a minha amiga, tensao pre-menstrual, esta de volta. Perdao, mais uma vez, pela falta de acentos. Ainda nao configurei o teclado (ainda, nao!).

Revolutionary Road – Kate e DiCaprio interpretaram formidavelmente os personagens, conseguindo passar ao espectador todas as angustias, magoas e loucuras de um casal. Contudo, achei o roteiro sem fascinio, alias, simples, e algumas lacunas ficaram sem preenchimento. Ja nao me lembro quais foram essas lacunas, pois o vi a mais de um mes e nao consigo falar com mais detalhes sobre o mesmo. Mas nao chamou minha atencao como amante das tramas.

The Reader – Tambem bato palmas para os atores, mas, novamente, o roteiro nao me agradou. Na primeira parte do romance, realmente as cenas e o envolvimento dos personagens nao deixaram que meus olhos saissem da tela, porem, a partir do momento em que Hanna (Kate Winslet) abandona o seu jovem capacho do sexo e da leitura, o filme perde um pouco o rumo e acaba se tornando num dramalhao sem tamanho. Os exageros, principalmente, em relacao ao drama do “menino” Michael nao conseguir se relacionar com nenhuma pessoa apos o subito abandono eh demais. As falhas do roteiro sao visiveis, quando se trata da passagem de tempo, tanto referente a idade (em numeros), quanto a idade (fisica) dos personagens. Tambem nao foi um longa-metragem que me encheu os olhos.

Ja Slumdog Millionaire, presente do meu amigo “frances”, eh extremamente encantador! Narrado em flashbacks e com otimas interpretacoes de atores indianos, da industria “bollywodiana”, o filme da gosto de ver. Mostra uma India completamente diferente daquela televisionada pela Globo. Do inicio ao fim fiquei paralisada com as imagens e a forma com que a historia eh contada.

Sem me aprofundar muito e mesmo nao gostando desse post vago, aconselho os tres para formarem uma opiniao critica. Mas o preferido, ja sabem qual eh.

Anúncios

Read Full Post »

… no esteticista. Malha o ano inteiro. Pinta de artista. Saca dinheiro. Vai de motorista. Com seu carro esporte. Vai zoar na pixta. Burguesinhaaaa-nha-nha. Definitivamente, that`s not me. O que eu esqueci de comentar no post ” 10 coisas que eu odeio” foi que odeio (mesmo sendo uma palavra forte) ir ao salao de beleza e tenho pavor a academia.

Mas o primeiro “odio” eh o pior. Sem sombra de duvidas. Queria que as minhas unhas nascessem pintadas, uma semana de um tom diferente de vermelho, e que meu cabelo permanecesse do mesmo tamanho para eu nao ser obrigada a sentar numa cadeira giratoria preta. Nao gosto do ambiente SALAO DE BELEZA. Nao gosto do papo que ali acontece, ate porque sao soh fofocas, seja manicure versus manicure ou manicure versus clientela.

Desculpem, manicures do meu Brasil, apesar do resultado pos- cha de cadeira ser extremamente confortante, essa eh a mais pura verdade. Contudo, hoje foi um dia inabitual. Fui ao salao de sempre fazer as unhas e Rose, uma criatura muito simpatica, nao fofocou! Achei incrivel! Palmas para Rose, por sinal. Ela falou de sua vida amorosa e conflituosa ao mesmo tempo. E eu me senti como se fosse essa grande (literalmente) mulher que “me pintou” com o “samba Juliana” (gostei do nome do esmalte. hehehhe). Era cada historia cabulosa. De Manaus ao Parana. De Carlos, pai de sua filha, a Roberto, amor de sua vida que tinha uma noiva sem Rose querida saber. :(

Eita vida! Mulheres sofrem. Homens dizem que nao entendem. A gente ama. Chora. Apaixona. Chora. Depois se revolta e soh fica no troca-troca. Um substitui o outro ate achar quem realmente permanece. E assim segue a vida de damas como Rose; burguesinha e muitas outras.

Continuarei indo ao salao, pois apesar de ser chato, sempre saio no minimo, arrumadinha. Alem disso, vou conversar mais com Rose sobre seus casos e acasos, comedias da vida privada, como diria Verissimo. Ate porque ela conseguiu a proeza de nao arrancar um bife sangrento do meu dedo!

Read Full Post »

O sotaque eh disfarcado. As vezes, um pouco “aminerado”. Lindas praias. Dunas perfeitas. Um congo nas veias e sempre, um gingado. Nos espiritos, nos santos, nos olhares, nos sorrisos, nos andares e nos luares.

Agora, por Elisa Lucinda.

Todo capixaba tem um segredo de espuma
Uma conversa de duna
Um disse me disse
Todo capixaba é chique
Todo capixaba tem um pouco de beija flor no bico
Uma panela de barro no peito
Uma orquídea no gesto
Um cafezinho no jeito
Um trocadilho na brincadeira
Um congo no andar
Um jogo de cintura
Um chá de cidreira
Uma moqueca perfeita
E uma rede no olhar
Todo mundo de lá desenha nas areias brancas
Compõe nas areias pretas
Todo capixaba tem um verso
Tem um pouco de Anchieta
Todo povo por lá
Tem um certo louco
Tem um certo torto
Uma palavra solta
Uma revoada de colibris
Todo capixaba tem uma força de povo
Tem um pouco de Maria Ortiz.
Toda montanha lá tem um caso
Obstinado com o vento
Uma pedra azul Um albatroz de convento
De luva e biquini é que eu vou pra lá
Todo capixaba é um evento!!!

Read Full Post »

dica musical.

A banda, digamos, foi um presente de Natal. Pelo menos foi assim que a pessoa me apresentou a Zach Condon, seus comparsas e sua pitada de folk music e instrumentos como o ukelele, original do Hawaii. Ah! Gostei. Mais um som pra ouvir em minhas tardes de ocio.

Baixei os dois albuns de Beirut assim que lembrei (pois tenho serios problemas com downloads) e assim meus ouvidos ficaram felizes.

Sunday smile, assim como a minha querida Sunday Morning do Maroon 5, tem o posto de preferida.

“A Sunday smile you wore it for a while.
A Sunday mile we paused and sang.
A Sunday smile you wore it for a while.
A Sunday mile we paused and sang.
A Sunday smile and we felt true. (and)”

Read Full Post »

no aguardo.

Entrei no site do Shopping Jardins de Sao Paulo, sem querer hoje a tarde.
Achei dois filmes interessantes e que ainda nao estrearam nos cinemas de Vitoria: Lirios d’agua e Queime depois de ler. Foram lancados em novembro de 2008 e ate agora nem sinal deles pelas telas capixabas.

Como adoro ir ao cinema e ver filmes bons, e, alem disso, tambem sou apaixonada por o que pode-se chamar de longas nao-hollywoodianos, aguardo anciosamente os dois, juntamente com Slumdog Millionaire, ganhador do Globo de Ouro e bem aplaudido pela critica. Alias, hoje tambem estava comentando com minha chara’,que tem gostos muito parecidos com os meus, culturalmente, e chegamos a conclusao (desculpem-nos se houve precipitacao) que Hollywood esta dando uma “afrancesada”. Os filmes estao ganhando um ar mais interessante. Nao sei se foram os roteiros, a direcao ou o que melhorou, so’ sei que, pelo menos nos duas, estamos gostando mais. Apesar de sempre ter um exagero daqui ou dali nos filmes norte-americanos.

Um dos casos que exemplificam o que eu disse e’ o filme “Queime depois de ler”. Mesmo nao o tendo assistido, li algumas criticas, inclusive a do site cineplayers.com, que me deixaram bastante curiosa.
Em um cenário do cinema de massa em que comédia e inteligência parecem andar para lados opostos, os irmãos Coen nos entregam um material farsesco que consegue a difícil tarefa de fazer rir sem abrir mão de um subtexto pertinente. Isso tem como resultado uma estranheza saborosa que se constitui em divertimento de alto nível.”

Agora deu pra entender um pouquinho da minha vontade.(ou nao neh..)

Quem confiar no meu gosto cinefilo, veja “O escafandro e a borboleta”, de Julian Schnabel.

Read Full Post »

ruivas.

O apelido do meu pai era cabelo de fogo, quando menor. Ele ainda tem uns vestigios ruivos que  restam em sua cabecinha redonda e vermelha. hahaha

O meu ruivo nao aparece com tanta nitidez. As pessoas confundem a cor do meu cabelo. As vezes eu brinco que ele muda de acordo com o meu humor. Mas as madeixas de cor especial aparecem mais quando prendo-as para cima (acho que so’ vendo pra entender) ou quando estou no sol.

Resolvi pesquisar sobre as ruivas por ter visto ontem na GNT um documentario falando do nosso poder. Achei interessante, por sermos a minoria, dentre loiras e morenas, no mundo. Eis que acho em um blog…

“Nos ruivas sofremos preconceito e racismo da populacao brasileira que nos olham como se fossemos et’s, alem do que eu acho que deveria ter cotas para ruivos em universidades.. sem tem p negro tbm tem que ter p os ruivos.. se eles sao negros, nos temos a cabeca vermelha.. e dai? direitos iguais. ..e o pior de tudo é ter que aguentar essas gurias brasileiras pintando o cabelo de vermelho e espalhando p Deus e Jericó que elas sao as ruivas mais belas do país, que absurdo… e pior que tudo isso… é alguem chegar em mim e perguntar qual a tinta que uso e de quanto em quanto tempo eu pinto o cabelo.. da um tempo, sou ruiva natural.. do sangue azul.. ha quanto tempo me perguntam? haa que isso, desde os 3 anos de idade… atravessavam a rua para perguntar a minha mae, que cor ela usava e se ela nao tinha vergonha de pintar o cabelo de uma crianca.. esse país é uma vergonha.”

Essa menina tem algum tipo de problema. Nao eh possivel. Com certeza diveeeersas vezes ja me perguntaram qual eh a cor da tinta que uso; ja ate brigaram comigo por causa disso. So’ que eu nunca reagi de uma maneira agressiva. Sempre achei, no minimo, engracado. E em relacao a cotas para ruivas… eu nao tenho nem o que dizer. A anonima deve precisar de um tratamento! Ela deve ter sofrido mesmo quando era menor e nunca prestou atencao em quao especial eh de ter os cabelos avermelhados. Se a tal ainda lesse o meu outro achado na Internet e nao tivesse senso de humor, ia pirar (mais).

Leiam: http://www.desciclopedia.org/wiki/Ruiva

Agora irei seguir os passos do meu fake dad, Chuck Norris, e dominar o mundo. HAHAHHAHAHAAHA (risada maquiavelica)

Read Full Post »

Nunca quis ser Paquita. Nem mesmo uma Chiquitita. Mas podem pensar o que for, sempre quis ser atriz ou apresentadora. Ainda da tempo de tentar alguma coisa (se tiver alguem do ramo lendo, entre em contato hahahhaha), so’ que a preguica e’ maior. Nao tenho vontade de estudar pra atuar. Queria que o trabalho caisse do ceu. Como acredito que algumas sortes podem cair, sim. Vontade maior mesmo e’ de apresentar um programa. De preferencia no Multishow. Com o Bruno, do ” Vai pra onde?”. haiuahaiuhaiha

O menino tem o melhor emprego do mundo! Recebe pra conhecer todos os lugares mais irados do Brasil e exterior.
Ja pensei em mandar uma carta ou ate mesmo ir ao encontro do diretor do programa ou do proprio Bruno e tentar convence-lo(s) de que sou a melhor opcao pra audiencia ir no teto! O garoto precisa de uma companheira. E eu ainda aposto que as viagens vao ficar bem mais emocionantes com uma mulher presente. Ainda mais se essa mulher for yooooo!! hauaihiahuiah

Falando serio agora.. eu realmente estou precisando de um emprego! Nao sei se voces, caros leitores, ja sabem que eu me formo no fim desse ano, em Publicidade. Contudo, nao quero trabalhar em uma agencia. Penso, primeiramente, em fazer uma pos-graduacao fora da cidade natal, para depois abrir o meu proprio negocio, relacionado a eventos. Nao sei ainda qual sera’ o foco, mas sei que meus sonhos sao altos. Tambem nao sei o que o futuro guarda pra mim, so’ espero mesmo conseguir cumprir com meus objetivos profissionais.

Aprender mais antes da graduacao nunca eh demais. Se algum dono/funcionario/amigo do dono de uma empresa de eventos estiver lendo isso, POR FAVOR, me procure! Juro que serei uma otima colega de profissao!

Obrigada a todos pela atencao!

Read Full Post »